A convicção vende mais do que o produto

O que você mais valoriza, a convicção ou o interesse? Se tivesse que optar entre os dois, qual escolheria? Pois saiba que uma pessoa com forte convicção fará mais do que uma centena de pessoas que só tenham interesse. O compromisso é a chave para realizar projetos e vencer, mas a convicção quase sempre precede ao compromisso.

Veja, por exemplo, quando nos convencemos de que estamos vendendo um produto maravilhoso, o que acontece? Normalmente, o nosso comportamento, linguagem corporal, inflexão da voz, expressões faciais e tudo mais comunicam a perspectiva de que acreditamos, fervorosamente, que estamos oferecendo algo de valor. Provavelmente, o cliente não vai comprar em virtude da descrição do produto ou serviço, mas da convicção do vendedor a respeito daquilo que está oferecendo.

A convicção é uma persuasão íntima que precisa ser desenvolvida como qualquer outra habilidade. Daí, vale lembrar que os nossos sentimentos são transferíveis, logo, tanto a coragem quanto a convicção podem ser transferidas. Quando, por exemplo, o professor acredita fervorosamente na sua mensagem, acaba transferindo as suas crenças ao aluno. Há um conhecido ditado popular que revela: “Muitas pessoas têm ido muito mais longe do que pensavam que podiam porque alguém pensou que podia”.

Portanto, precisamos lembrar sempre que a nossa confiança nasce da convicção, que permite adquirir novos conhecimentos e habilidades capazes de desenvolver em nós sentimentos de vencedores. Então, treine “vender” as suas convicções aos seus colegas de trabalho, amigos e a todos aqueles que estiverem à sua volta, pois agindo assim estará treinando a sua capacidade de influenciar e conquistar admiradores à medida que pavimenta seu caminho para o topo.

Pense nisso, uma ótima semana e que Deus nos abençoe!

Evaldo Costa é diretor do Instituto das Concessionárias do Brasil, escritor, consultor, conferencista e professor.
Postar um comentário