5 coisas que você precisa saber sobre livros de auto-ajuda

Crédito: Shutterstock.com
Publicado originalmente pela Universia Brasil

Antes que você compre o próximo livro de auto-ajuda ou procure por artigos na internet que também desempenham essa função, é bom considerar alguns critérios. Mesmo que o livro em questão não seja caro, não é apenas o investimento financeiro que você deve considerar, mas também o emocional. Comprar o livro de auto-ajuda errado pode, na realidade, colocá-lo no caminho ou direção errada em sua busca por respostas para seus dilemas pessoais.
Veja cinco conselhos práticos, mas muito valiosos, para que sua busca por respostas não seja em vão:

Livros de autoajuda: 1) Confira as credenciais do autor
É importante buscar o nome do autor e conferir suas credenciais acadêmicas e profissionais. No entanto, lembre-se que o treinamento e experiência de alguém dizem apenas parte de suas capacidades. Você não pode julgar a autoridade de um livro completamente pelo histórico acadêmico do autor. É importante considerar que os especialistas muitas vezes têm prazo de validade. A pesquisa ou linha de ação usada de maneira bem sucedida há 30 anos pode não ser mais a metodologia recomendada atualmente. Antes de fazer a compra, veja análises e críticas do livro (procure comentários atuais) e veja se ele se ajusta às suas necessidades da melhor maneira possível, levando em consideração as pesquisas atuais.

Livros de autoajuda: 2) Pense no livro como se fosse um terapeuta
O sucesso de uma terapia acontece a partir de uma conexão entre você e seu terapeuta. É claro que você não consegue ter um relacionamento com um livro, já que ele não conversa com você ou trata-o como um indivíduo único. Mas é exatamente isso que um autor bem sucedido e competente consegue alcançar: ele escreve de tal forma, que você sente como se estivesse em um relacionamento. A psicóloga Susan Whitbourne explica que boas terapias são pensadas em termos de três fases de desenvolvimento do relacionamento terapêutico: estabelecimento, desenvolvimento e manutenção. Um livro de autoajuda consegue alcançar o primeiro estágio quando sua linguagem e entendimento são relativamente fáceis para o leitor, fazendo com que ele se sinta motivado a continuar porque o autor entende seus problemas. O desenvolvimento é alcançado quando o autor permite que os leitores sintam-se confiantes com a técnica apresentada no livro, de maneira que possam aplicá-las a seus problemas. Por último, para manter o relacionamento, um bom livro é aquele que, mesmo lido novamente meses mais tarde, continua útil para aquilo que você quer alcançar.

Livros de autoajuda: 3) Qualidade do texto
Não são apenas as credenciais técnicas do autor que devem ser avaliadas, mas também sua capacidade de escrita. O livro de autoajuda é, primeiramente, um livro como qualquer outro e deve manter a linguagem clara, objetiva e coerente. Você pode ter uma ideia dessas características ao ler as primeiras páginas do livro. Pense se gostaria de ser atendido por esse autor pessoalmente a partir do que conseguiu ler e então faça sua decisão.

Livros de autoajuda: 4) Defina o formato ideal
Cada indivíduo possui necessidades específicas que, da mesma forma, devem ser correspondidas especificamente. Se você gosta de conselhos explicativos, com comprovações científicas e muitos exemplos, então livros com essas características irão atender mais adequadamente suas necessidades. Pessoas que gostam de maior objetividade, por outro lado, dificilmente irão terminar de ler um livro assim. Sejam quais forem suas características pessoais de leitura e compreensão, é importante que você encontre o livro certo para atendê-las.

Livros de autoajuda: 5) Leia de maneira crítica
Você deve se colocar na disposição de ler o livro de maneira crítica, sem aceitar todos os argumentos e conselhos dados pelo autor. É claro, algumas recomendações são difíceis de aceitar porque interferem em padrões de comportamento há muito tempo estabelecidos por você. Mas é importante lembrar que, muitas vezes, são exatamente esses hábitos que o levam a desenvolver os problemas enfrentados, seja na vida pessoal ou na carreira. Se você realmente não concordar com as diretrizes ou opiniões defendidas pelo autor, não olhe criticamente apenas para o livro, mas também para as suas opiniões, para que sua qualidade de vida esteja sempre em manutenção na busca pela melhora.
Postar um comentário