Mais verdades sobre motivação

Para identificar necessidades, sonhos e metas de seus colaboradores, você não precisa de bola de cristal ou ser especialista em avaliações de perfil. Comece pelo básico: observe o dia-a-dia e sempre faça perguntas. Anote tudo o que você identificar, pois se deixar tudo na cabeça, logo cairá no esquecimento. Tenha um pequeno perfil de cada pessoa e vá adicionando informações. Acompanhe sempre o comportamento do indivíduo no ambiente de trabalho, mas evite julgar, compreenda os motivos que levam cada um a ter determinada postura.

Você também pode trabalhar com avaliação de desempenho ou testes elaborados por consultorias especializadas em comportamento humano. A partir dos resultados, faça programas de incentivo ajustados às necessidades de cada um. Muitas vezes, imagina-se que a motivação só se promove com premiação financeira, mas não é com dinheiro que o profissional compra um lugar no grupo ou aceitação social. Uma simples valorização pública feita pelo líder pode, muitas vezes, superar tremendamente bônus financeiros.

Portanto, algumas ações podem funcionar como verdadeiros catalisadores motivacionais – elogiar, valorizar e reconhecer devem ser hábitos dos bons líderes. Afinal, o que está sendo bem-feito deve ser destacado. Essa é uma das melhores formas de incentivar o colaborador a continuar por esse caminho. Existem outros pequenos atos que podem somar na motivação da sua equipe:

» Promover um bom ambiente de trabalho.
» Confiar nas pessoas que trabalham com você.
» Demonstrar o quanto cada um é importante no processo.
» Integrar as pessoas.
» Dar feedback.
» Celebrar bons resultados.

Por outro lado, determinados comportamentos e atitudes podem ser inversamente proporcionais à motivação de seus funcionários: falta de transparência nas decisões, autoritarismo desnecessário e freqüente, condições inadequadas de trabalho e, claro, remuneração defasada em relação ao mercado, ou seja, todos são aspectos que podem interferir no processo de motivação.

Como você percebeu, o líder precisa ter uma percepção eficaz para fazer o diagnóstico correto daquilo que seus colaboradores buscam encontrar no trabalho. Até porque, diversas vezes, ele ajuda seus funcionários a reconhecerem as necessidades motivacionais que possuem, uma vez que elas podem não ser claramente percebidas, mas estar dormentes em suas personalidades.


Cleverson Uliana

Postar um comentário