Planejamento de vida

Por Isabel Piñeiro

Hoje há tanto desânimo, desmotivação, depressão... Podemos dizer que estamos na era do “D”, mas precisamos migrar para a era do “P”, com mais paixão pela vida, paixão por si mesmo, paixão pelo trabalho, além de muita persistência e planejamento.

Muitos acreditam que o planejamento é um procedimento formal, mais utilizado em nosso lado profissional, ou seja, típico do mundo corporativo. Isso é um equívoco total!

Planejamento significa “predeterminar o curso a seguir”, ou seja, se planejamos nossa vida, sabemos qual caminho queremos e devemos seguir, bem como temos a oportunidade de rever, retomar ou mudar de caminho sempre que necessário.

Sem planejamento, fazemos como a personagem Alice, aquela do País das Maravilhas. No seu famoso diálogo com o gato Cheshire, ela pede para ele sugerir que caminho deve tomar. Ele diz que depende e pergunta aonde ela quer ir. A garota responde: “A nenhum lugar em particular”, o que suscita a resposta astuta do gato: “Então, qualquer caminho lhe virá bem”.

Realmente é assim, se não sabemos aonde queremos chegar, não podemos saber o caminho eficaz a seguir. Ao planejarmos criteriosamente nossa existência, tomamos as rédeas de nossa vida, tornando-nos protagonistas de nossa história.

O planejamento eficaz passa por algumas etapas, como:
  • Formulação de metas para proporcionarmos um sentido de direção.
  • Identificação dos objetivos e da estratégia atual, verificando qual é a realidade e como ela está sendo enfrentada para poder definir o que se deve fazer para atingir a mudança desejada.
  • Análise dos pontos fracos e fortes, para conhecermos bem no que somos vulneráveis e devemos investir nosso foco de mudança.
  • Tomada de decisão estratégica, em que se avaliam, desenvolvem e selecionam alternativas e se definem etapas e recursos para serem aplicados nesse trajeto.
  • Controle de melhoria para retroalimentação. Essa é uma fase normalmente esquecida, mas essencial, pois sem ela não há êxito.
Quando escutamos as pessoas falando que planejamento não dá resultado, devemos interpretar que foi realizado um planejamento errado por elas ou que ele foi controlado de forma equivocada. Por isso, é fundamental ter persistência para seguir as etapas e sempre rever o posicionamento.

E você, como está o planejamento de sua vida? Qual etapa está vivenciando agora?
Postar um comentário