Você está preparado para ser patrão?

Esse artigo diz respeito aos cuidados que o empreendedor deve ter antes e depois de iniciar o seu negócio por conta própria

 
Em junho de 2004, a Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios (Globo) publicou uma lista de dicas para candidatos a empreendedores cujo título era Dez pontos a serem respeitados para quem quer vencer como patrão, reproduzida por inteiro no meu livro Manual do Empreendedor (Atlas).
Decorridos oito anos, tomei a liberdade de reproduzi-las novamente nesse artigo, pois, ainda considero um modelo a ser seguido por todos os que desejam ser donos do seu próprio negócio.
As dicas são simples, porém, valiosíssimas para quem deseja prosperar como empreendedor e devem ser adaptadas à realidade atual. Leia com carinho e vá além, elabore um Plano de Negócios para reduzir as chances de fracassar logo na primeira tentativa embora os revezes façam parte da vida de todo empreendedor bem-sucedido. Vejamos:
Muita pesquisa: antes de mergulhar de cabeça em um empreendimento por conta própria e risco, faça um levantamento minucioso do negócio, do mercado, da concorrência, do quanto você terá de investir e do capital de giro necessário para se sustentar no primeiro ano.
Visão global: uma das principais dificuldades de quem passa de empregado a patrão é conseguir olhar o negócio como um todo, e não apenas dominar a sua área como nos tempos de executivo. Pensamento sistêmico e pensamento holístico são fundamentais no mundo do empreendedorismo.
Benefícios: não tente atrair bons profissionais para a sua equipe oferecendo os mesmos benefícios das grandes empresas. Apresente o básico e capitalize para outras vantagens típicas de pequenos negócios, como, por exemplo, acesso livre ao dono, tomadas de decisões mais rápidas e mais chances de crescimento.
Bons hábitos: desenvolva boas práticas de gestão desde o primeiro dia. Trace previamente o perfil do tipo de líder que você deseja ser. Construa boas regras de convivência com a equipe. Seja um mentor e não um intimidador. Separe o que é da empresa e o que é particular, caso contrário, você nunca verá o resultado.
Horário de trabalho: ser o dono não significa trabalhar o quanto você quer e no horário que você bem entende. Conduzir uma empresa exige disciplina. Por isso, estabeleça horários para entrar e para sair e seja o primeiro a respeita-los. Invadir fins de semana deve ser visto como exceção e não como regra.
Decisões rápidas: não tenha medo de tomar decisões nem cultive o hábito de deixá-las para depois, com medo do resultado. Ao se tornar empreendedor, você tomou a decisão de dirigir sua própria empresa e de não depender dos outros para dar cada passo. O erro faz parte do processo, entretanto, quanto mais você pensar a respeito, menores as chances de fracasso.
Mão na massa: se você acredita que como empreendedor trabalhará menos do que nos tempos de empregado, desista. A rotina de patrão nos primeiros anos é dura e repleta de desafios. No início, você acumulará diversos cargos ao mesmo tempo até ganhar fôlego financeiro para contratar profissionais do mercado.
Equipe: não contrate uma equipe maior do que o orçamento é capaz de suportar, pensando em dispensá-la, caso não possa pagá-la. Os primeiros funcionários serão a base sobre a qual você construirá o seu negócio. Por muito você terá de trabalhar muito para, no futuro, se tudo der certo, ter direito a alguns dias de férias.
Retiradas: fuja da tentação de dar às suas retiradas o mesmo peso de seu salário como empregado. Até o negócio se consolidar, você, se tiver juízo, viverá como um monge franciscano. Nada de luxos ou ostentação. Tudo o que ganhar deverá ser reinvestido na empresa.
Capacitação: a atualização deve ser diária, principalmente se você investir em um negócio não muito familiar à sua rotina. Promova meios para capacitar a equipe e a você mesmo. Saber dirigir uma empresa com sucesso é uma arte dominada por poucos. Afinal, um negócio inicial não terá a mesma estrutura da empresa de grande porte onde você estava acostumado a atuar.
Como eu sempre digo, quem quer ser patrão não deve pensar como empregado, afinal, cada lado requer competências muito diferentes. Ser empreendedor exige uma mudança radical de hábitos que, para a maioria das pessoas, não podem ser modificados em pouco tempo.
Hoje, mais do que nunca, o Brasil é uma terra de oportunidades. Lamento quando as pessoas vêm argumentar comigo que o país não tem jeito e por essa razão estão indo embora para outros países em busca de uma vida melhor. Somos imediatistas demais.
Na prática, falta a muitos pretensos empreendedores a paciência do japonês que sabe a hora de plantar, regar, podar e colher, tudo a seu tempo. Enquanto milhares deixam o Brasil, outros milhares procuram o nosso país pelos mesmos motivos. O que muda são as atitudes e a percepção com relação ao ambiente.
Empreender é algo que transcende a lógica do mercado. Quem não conhece algum empreendedor que, contrariando todos os prognósticos, se deu bem na vida por ter reunido qualidades não ensinadas nas escolas?
Disciplina, foco, paciência e muita persistência são características imprescindíveis para quem quer vencer como patrão e isso somente o tempo é capaz de ensinar, portanto, antes de se arriscar, seja sincero consigo mesmo: você está preparado para ser patrão?
Pense nisso, empreenda e seja feliz!
Postar um comentário