Você sabe realmente o que é coaching?

Imagine a seguinte situação: Carlos Magno é um ambicioso executivo, disposto a tudo para alcançar sua meta. Vera Lúcia é uma coach experiente, que analisa a trajetória interior e exterior de Magno, em busca de uma solução para um dilema entre valores pessoais e ética profissional. Ela se pergunta: como ele suporta essa vida? São dez anos sem férias, lazer ou tempo para família e amigos, a não ser para o trabalho! Esse é o roteiro da peça O caminho – Uma história de coaching, que visa criar uma atmosfera de questionamento ao espectador sobre valores e transformação pessoal.
Afinal, só quem vive plenamente o dia a dia do mundo corporativo conhece os mistérios e obstáculos que, muitas vezes, detonam emoções e motivações profissionais. Direcionada a executivos, empreendedores, funcionários e profissionais liberais, a peça é encenada pelo ator e diretor Valdir Ramos e pela coach, atriz e autora Ione Prado, produzida pela Centurione Teatro & Treinamento, sob solicitação da Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC), com texto e direção do coach e dramaturgo Alberto Centurião. De acordo com o diretor executivo da SLAC, Mike Martins, a meta é promover uma sensibilização sobre o real significado do coaching, seguido de um interesse na prática.

Coaching no Brasil – Apesar de ser um assunto já muito abordado dentro de empresas e pela mídia, o coaching está apenas iniciando no Brasil. Ainda não há nenhuma fonte confiável no País que forneça dados estatísticos sobre o alastramento da prática nacionalmente. Por sermos um país emergente, estamos ficando mais competitivos e obtendo influência, em demasia, de outros países. Consequentemente, ficamos submersos a inovações e paradigmas diferentes a respeito da cultura brasileira.
“No Exterior, muitos já têm experiência em coaching e sabem da importância de ter um especialista em perguntas, trabalhando e apoiando os ideais da empresa. Porém, nestes momentos de expansão, podemos nos limitar e termos perdas. Precisamos nos munir de estratégias para sermos mais assertivos”, ressalta Martins.
Pessoas que se formaram estão obtendo experiência e know-how na prática. Por isso, segundo a SLAC, ainda há muita desinformação: algumas pessoas misturam coaching com outras práticas e o significado acaba confundindo-se com temas como mentoring, consultoria, aconselhamento e treinamento. Na verdade, em termos práticos, coaching é uma metodologia que apoia o cliente a estabelecer metas mensuráveis e com acompanhamento. O objetivo é despertá-lo a usar sua própria inteligência, a fim de encontrar soluções e motivações internas para atingir sucesso na vida pessoal e profissional. “Tudo o que é novo, passa, primeiramente, por boicote. Depois, a confusão instala-se e as pessoas confundem as práticas por não terem o devido treinamento”, explica o diretor executivo da SLAC.

A saída é encontrar locais com certificações internacionais. E também é preciso entender que a repetição é “a mãe da excelência”. Ou seja, quanto mais praticarmos, mais aprofundamos o conhecimento e mais benéfica é a disseminação da prática do coaching, que tem apoiado muitas pessoas a encontrar as suas técnicas. Ele orienta que apenas um curso não é suficiente e que pode frustrar profissionais que acreditam poder ter retorno de uma carreira promissora dentro de um período tão curto de avaliação.


Karina Magolbo
Editora da revista Liderança

Postar um comentário