Como funciona a matemática do sucesso

É com base numa razão exponencial que as empresas e as pessoas adquirem clientes, dinheiro, notoriedade e até mesmo inteligência. Vejamos algumas implicações desse fundamento.

físico alemão Albert Einstein dizia que a força mais poderosa do universo são os juros compostos. Eles multiplicam continuamente um determinado montante, fazendo com que quanto maior for o valor, maior será o seu potencial de crescimento – uma lógica que não se limita à matemática financeira. De fato, essa tendência de progressão geométrica, como em 2, 4, 8, 16 e 32, se aplica aos ganhos de quase qualquer componente do sucesso profissional e empresarial. É com base nessa razão que as empresas e as pessoas adquirem clientes, dinheiro, notoriedade e até mesmo inteligência. Vejamos algumas implicações desse fundamento.

O "Efeito Mateus"

A matemática do sucesso não é tão generosa com aqueles que começam o seu caminho com muito pouco de determinados fatores. Perceba que 0² resulta em 0, assim como 1² continua sendo 1, mas por outro lado, 2² já se torna 4, e assim por diante.
A conclusão é que não há como multiplicar aquilo que ainda não existe, ou como diria São Mateus, em 23:29, "Porque a todo aquele que tem será dado, e terá em abundância; mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado", daí o nome, "Efeito Mateus". O que não deve ser visto como uma proibição ao sucesso dos menos afortunados, mas sim como um aviso que diz: se preocupe em conquistar os recursos iniciais, e o restante virá com mais facilidade.

O princípio de Pareto

Já percebeu como em muitas situações cerca de 80% das consequências são originadas em apenas 20% das causas? Por exemplo, 80% das vendas tendem a ser feitas por 20% dos vendedores; 80% dos alimentos são cultivados em 20% das terras, ou ainda 80% das descobertas científicas são feitas por 20% dos pesquisadores.
Essa desproporção foi percebida inicialmente pelo economista italiano Vilfredo Pareto, e se justifica pela tendência de ganhos em progressão geométrica. Ou seja, mais vendas levam a mais contatos, mais indicações e mais habilidades, gerando um retorno exponencialmente maior – uma regra que se aplica a tudo aquilo o que exige investimentos ou interesse de outros indivíduos.

O produto e as suas mitologias

Tantos números e progressões escondem um motivo simples, o sucesso é na verdade a construção de tendências de comportamentos favoráveis. Significa fazer com que um número crescente de pessoas compre o seu produto ou valorize o seu trabalho. Uma equação com duas constantes muito bem definidas, responsáveis por sustentar a razão exponencial de desenvolvimento.
A primeira delas é a qualidade daquilo que você oferece, mas ainda mais importante é a forma como as pessoas percebem essa oferta a partir da sua associação a características subjetivas – vamos chamá-las de mitologias, que apesar do nome não necessariamente representam mentiras, mas sim o que o seu produto significa para os demais indivíduos. Nesse sentido, o sucesso está na associação com as palavras "imprescindível" e "insubstituível". E no fim das contas, é disso o que se trata ser bem sucedido.


Pedro Henrique Souza é autor do livro "Stakeholding, a próxima ciência dos negócios" e CEO da consultoria Hëd River, especializada, também, em construir tendências de comportamento.
Postar um comentário