Construindo uma Vida Sustentável

Sustentabilidade deixou de ser o assunto da moda para tornar-se uma filosofia de vida, mas o que tem de novo nesse processo? Uma das possíveis respostas talvez seja a maior consciência da nossa responsabilidade para com todos os aspectos ou dimensões da vida. Como isso se traduz para a prática diária do viver?
Vejo as pessoas preocupadas com o efeito estufa, com a possível diminuição dos mananciais de água potável, com os desmatamentos constantes, com a prática cada vez maior de sustentabilidade, na sua residência ou local de trabalho, com o processo de reciclagem de embalagens etc. Tudo muito importante e louvável, e espero que cada dia, mais e mais pessoas transformem esta consciência da sustentabilidade em pensamentos, sentimentos e comportamentos sustentáveis.
Mas o quanto estamos levando para a nossa própria vida, e para a vida das pessoas que convivem conosco nos vários ambientes em que estamos inseridos, a prática da sustentabilidade? O quanto a aplicamos para o desenvolvimento e aprimoramento dos nossos papéis diários? No papel de pai, mãe, filho (a), marido, esposa, amigo (a), líder, liderado e, acima de tudo, no papel humano?
Sustentabilidade tem a ver com responsabilidade pelos resultados. Ou seja, o quanto somos responsáveis pelos resultados que geramos nas mais diversas interações com a vida. Sejam estes resultados no contexto familiar, no trânsito, na empresa, seja como funcionário ou proprietário, ou no próprio exercício da liderança. O quanto nossos pensamentos, sentimentos e comportamentos refletem esta sustentabilidade?
Tornar-se um ser humano de comportamento sustentável significa, em primeiro lugar, responder a pergunta: como EU quero viver cada um dos papéis da minha vida? A partir desta definição, se pergunte quais crenças e valores você precisa acreditar/ter que irão te aproximar desta nova forma de viver, em cada um destes papéis.
Por exemplo: “eu quero desempenhar bem o papel de um bom amigo”. Quais valores são importantes para que eu desempenhe da melhor forma este papel? Alguns dos valores que podem colaborar no melhor desempenho deste papel são: confiança, honestidade, respeito, compromisso, segurança, apoio, generosidade, lealdade, reciprocidade, constância, compreensão, aceitação etc. Um exemplo de crença que pode me ajudar é ter em mente que: “um bom amigo está sempre disponível para colaborar, seja através de um feedback positivo ou corretivo”. Essa será a base da minha identidade, ou seja, de como eu quero viver este papel.
Afinal, não faz sentido pensar em liderar uma empresa, área, equipe, ou até mesmo sua família, se você não souber praticar a autoliderança sustentável. Se você fosse uma empresa, e ela fosse formada por quatro grandes departamentos (Físico, Emocional, Mental e Espiritual) como estaria essa empresa hoje? Como estaria o gerenciamento destas quatro dimensões? Você está se gerenciando de forma sustentável? Cuidando bem do seu físico, trabalhando de forma positiva suas emoções, trabalhando o foco e a disciplina de maneira equilibrada e vivendo a vida que você escolheu viver, baseada naquilo que você tem como valores?
Sustentabilidade é mais do que cuidar da natureza, é cuidar da natureza humana, pois a sustentabilidade do meio é um reflexo da sustentabilidade do indivíduo.
O quanto você está praticando uma vida sustentável?
Comece praticando a sustentabilidade em você e naturalmente ela se transferirá para o meio.
Pense nisso...
César Ayer é trainer e consultor da Crescimentum, formado em Administração de Empresas e Pós-Graduado em Marketing. Especialista em Desenvolvimento de Lideranças. Certificado Internacional em Coaching pela Lambent do Brasil.
Postar um comentário