Devagar, que tenho pressa

Tenho notado com frequência que muita gente está confundindo atividades com resultados. Não adianta fazer mais coisas (10x) se essas coisas não são inteligentes, não agregam valor, não diferenciam o seu trabalho, não permitem que você seja criativo ou, pior, não ajudam você a realizar-se plenamente. Por isso queria dar algumas dicas rápidas sobre o assunto:
  1. Libere (ou bloqueie) alguns momentos do seu dia: Se você tem uma agenda e todas as horas e todos os dias estão ocupados, alguma coisa está errada. Essa é a vida de uma formiga. Quando ela morre, ninguém nem nota – vem outra formiga e a substitui. Trabalho inteligente, criativo, que produz verdadeira satisfação precisa de momentos calmos para usar inteligência com foco. Se você não bloquear momentos do dia para trabalhar com o cérebro, com inteligência, então por definição está fazendo justamente o contrário. (E tem gente que ainda faz isso com orgulho!).
  2. Diminua o ritmo: Essa é uma luta constante na vida de todos. Parece que está todo mundo a 1000 por hora. Por um lado isso provoca uma sensação de avanço e de realização, mas é como aqueles passeios de trem que cruzam cinco países da Europa em dois dias. Você não consegue prestar atenção de verdade em absolutamente nada. Entendo que existam momentos de alta intensidade e dedicação forte ao trabalho, mas tenho visto muita gente no que chamo de Síndrome da Esteira: corre, corre e não chega a lugar algum. Pior: fazendo uma série de coisas que não dão resultado simplesmente por que ninguém parou para pensar de verdade em como fazer aquilo com excelência. Diminuir o ritmo tem muitas vantagens (lembre da tartaruga x lebre). Como disse Napoleão: “devagar, que tenho pressa”. Inteligente mesmo é a pessoa que consegue melhores resultados, não a que tem mais coisas para fazer anotadas na agenda.
  3. Simplifique: A quantidade de trabalho desnecessário que vemos nas empresas brasileiras hoje é monumental. São relatórios que ninguém lê, reuniões desnecessárias, problemas e correria de última hora provocados por falta de planejamento, falta de comunicação interna, etc. Acho que toda empresa deveria ter um pôster nas paredes de todas as salas escrito: “Não Complique: simplifique”. Melhor ainda, na linha da simplificação: somente “Simplifique”. Comece a tirar coisas da sua mesa, da sua agenda, a eliminar reuniões desnecessárias, a pensar o tempo inteiro em como evitar problemas antes que aconteçam. Seja um campeão/campeã da simplificação. Como disse Saint-Exupéry, “A perfeição é alcançada não quando você não pode colocar mais nada, mas sim quando não precisa tirar mais nada”.
Essas três dicas, quando colocadas em prática, vão ajudar com certeza absoluta a acelerar seus resultados. Como sempre, depende antes de mais nada da sua ATITUDE.
O que nos traz novamente ao desafio deste mês: qual a atitude que você precisa melhorar em 2013 para vender mais e o que vai fazer para melhorá-la? (Seja específico!) Poste sua resposta na nossa página do Facebook: www.facebook.com/VendaMais. As 5 melhores respostas ganharão um vale-compras de R$ 50 a ser utilizado na loja da Editora Quantum.
Abraços simplificados,
Raúl Candeloro
Postar um comentário