Escolhas definem nossos caminhos

As decisões e atitudes que tomamos no dia a dia tanto da nossa vida pessoal como na vida corporativa nem sempre são as ideais ou aquelas que gostaríamos de tomar. Às vezes queremos fazer certas escolhas para atingir determinados objetivos e, na prática o que fazemos é o oposto. Um dos livros que me inspiram é a “A Grandeza de Cada Dia”, do querido fundador da FranklinCovey e falecido recentemente Stephen R. Covey. Na obra ele nos ensina a como tomar as rédeas da vida e não deixá-la simplesmente nos conduzir.

Mas, porque precisamos tomar as rédeas de nossa vida? Uma pesquisa coordenada com 350 mil pessoas na África, Ásia, Europa e Américas Latina e do Norte revelou que apenas 30% do tempo das pessoas, em geral, é dedicado a prioridades e coisas importantes. Os outros 70% são para urgências e assuntos irrelevantes. Mas como virar esse jogo e cumprir aquilo que estamos dispostos a fazer? A meta é tentar alcançar os resultados que realmente importam e, isso em diferentes áreas de nossas vidas.

O que realmente importa dentro dos vários papéis que desempenho? Para atingirmos a satisfação no trabalho é necessário buscar um significado, mas na rotina frenética em que estamos mergulhados é muito fácil distrair-se com coisas menos importantes. O Prof. Dr. Joseph R. Sizoo certa vez afirmou: “Ao procurar ganhar a vida, muitos não deixam espaço para ela”. Portanto, para obter o senso de realização que desejamos, precisamos parar um instante para desenvolver a imagem clara dos sonhos, das prioridades e das metas que tenham significados mais duradouros.

Sem foco, coragem, autoconfiança e disciplina não conseguimos atingir nossas metas. Devemos assumir o controle de nossas responsabilidades para a concretização de nossos objetivos. Gosto da frase de Harvey Mackay, empresário americano, autor de vários best-sellers: “Decida quais são suas prioridades e quanto tempo vai gastar com elas. Se não fizer isso, outra pessoa o fará”. Não podemos controlar todas as coisas. Alguns acontecimentos causam pouco ou nenhum efeito. Outros nos golpeiam com força. Mas diariamente fazemos a escolha: ser levados ao sabor das marés e das correntes do dia ou assumir a responsabilidade de definir nossas ações e destinos.

O elemento mais importante que colocamos em qualquer objetivo ou relacionamento significativo não é o que dizemos, fazemos ou temos, mas quem nós somos. Alguns princípios reforçam a nossa capacidade de desenvolvimento interior, como a integridade, a honestidade, a humildade, a gratidão e a felicidade.
Fazer aquilo de que se gosta pode gerar grandes frutos, na verdade, uma das maiores alegrias da vida é ser criativo, dedicar-se a algo inovador e útil. O processo de criação pode ser uma montanha-russa de subidas e descidas, de êxtases e desesperos antes de chegar à recompensa. Uma característica importante nos profissionais de hoje é que devem saber trabalhar em equipe. Há pessoas de todos os tipos, tamanho, cor, idade, gênero e temperamento, mas para atingirmos nossos objetivos devemos aprender a trabalhar e aceitar a diversidade das pessoas. Devemos superar nossas adversidades, a forma como reagimos a ela é o que determina, em grande parte, se vamos ou não atingir os objetivos propostos. Elas nos desafiam, nos ensinam e nos fazem ir mais longe.

Reduzir as exigências impostas em nós mesmos é outro ponto importante. Palavras como cansaço, correria, sobrecarga, tensão e excesso de trabalho se amontoam para formar a frase “eu preciso viver melhor”. São muitas escolhas e muitas decisões em pouco espaço de tempo, por isso devemos estabelecer metas, fazer escolhas, ser disciplinados e focados nos nossos objetivos, assim é possível conseguir uma vida com a harmonia, a satisfação e a realização que tanto buscamos.

Finalizo com um importante conselho: aumente sua chama interior e não desperdice energia
desgastando-se com o que não lhe interessa. Agora que você está pronto, é só repensar suas escolhas.

* Paulo Kretly é presidente da FranklinCovey Brasil..

Postar um comentário