WhatsApp, Skype e Viber preocupam operadoras

Um estudo que apontou que em três anos 60% do “mercado de mensagens” será representado pelos textos via internet.

Aplicativos como Skype, WhatsApp e Viber estão causando dores de cabeça em empresas de teles. Esses serviços utilizam a internet para realizar chamadas e enviar mensagens de texto concorrendo diretamente com os programas utilizados pelas operadoras, que no jargão do mercado são conhecidos como “OTTs” (over-the-top).
Duas empresas da área, Tyntec e GigaOM, conduziram um estudo que apontou que em três anos 60% do “mercado de mensagens” será representado pelos textos via internet . Além disso, a pesquisa mostrou que o SMS ainda não caiu em desuso por causa da instabilidade dos serviços da internet.
O presidente da segunda maior operadora do mundo em assinantes, a britânica Vodafone (440 milhões), Vittorio Colao, atribuiu o sucesso desses serviços ao fato dele ser percebido como gratuito. "As pessoas passaram a usar Skype, Viber, WhatsApp, e nossa receita começou a cair, ou pelo menos sentimos que isso ocorreria”, afirmou Colao.
Na loja do Google, o WhatsApp ultrapassou 100 milhões de downloads e, na da Apple, já liderou o ranking de mais baixado em 138 países.
Postar um comentário