Hoje diga Sim


“O progresso é como a maré, se ficarmos parados certamente nos afogaremos. Para nos mantermos na crista da onda, temos que nos mexer”. Harold Mayfield. 

Ainda hoje, diga sim para você mesmo, sim para a melhoria, sim para a superação e para o seu crescimento pessoal e profissional. Quero sugerir que você comece a escutar o seu diálogo interno e comece a ter mais consciência sobre as imagens que permeiam sua mente. Os seres humanos, em geral, costumam fazer aquilo que lhes parece mais fácil. É a chamada “lei do menor esforço”, ou seja, a conhecida zona de conforto que pode ser muito boa em nossas vidas porque nos dá satisfação, mas pode, também, ser muito prejudicial porque nos faz evitar o desconhecido e as mudanças e, então, criamos resistências. 

Se eu lhe convidasse, agora, para praticar Rapel (modalidade dos esportes radicais, técnica de descida, ou subida, utilizada para transpor obstáculos) em um prédio de 30 andares, antes de responder ao meu convite, o que você vai dizer para si mesmo: “não vai dar, é muito alto?”, ou, “é perigoso, não vou conseguir?”, ou, “vai ser muito divertido, vale a pena”? E quais imagens vão aparecer na sua mente: imagens de estímulo, de confiança, ou você se enxergará impotente diante deste desafio? E o tom de sua voz interna, será uma voz empolgante, confiante, ou será uma voz de desânimo? 

Saiba que, se a sua limitação não for física, então ela só existe na sua linguagem interior que é formada pelas palavras que você usa quando conversa consigo mesmo e formada, também, pelas imagens mentais e pelos sons da sua própria voz interior. Sabendo disso, apenas hoje, diga sim, determine-se a encarar os desafios confiando na sua capacidade de realização. Quantas coisas que você pode estar adiando, mas, se colocadas em prática vão lhe fazer muito bem, vão ajudar você a virar uma página em busca de melhoria em sua vida. 

Diga sim para ler aquele livro que você tanto quer ler, mas que ainda não começou. Sabe aquele esporte que você sempre gostou, mas que ultimamente você tem dito não para começar a praticá-lo? Diga sim e defina uma data para começar aquelas atividades que você está procrastinando, e desta forma, coloque sua vida em movimento para sair da zona de conforto. Quantas pessoas que vivem dizendo que vão começar fazer exercícios físicos para melhorar a saúde, mas que no fundo, dizem não, se dissessem sim verdadeiramente teriam atitude para iniciar suas atividades físicas. 

Imagine uma pessoa que deseja emagrecer; ela sabe o que fazer para alcançar o peso ideal, ela já leu livros sobre o tema, ouviu dicas dos profissionais da saúde, mas o diálogo interno dela acaba dizendo não, porque provavelmente ela terá que praticar esforços logo no início para alcançar o objetivo. O diálogo interno é tão marcante na decisão das atitudes que acaba afastando a pessoa daquilo que seria importante para ela. Se você acha que sua vida precisa de mais energia, motivação e entusiasmo, então comece a fazer coisas novas, reinvente seu dia, comece a dizer sim para todas aquelas coisas que mudarão positivamente a dinâmica de sua vida. 

E fique atento ao dizer sim porque apenas falar que vai fazer alguma coisa nova não vai adiantar nada, aja e coloque-se em movimento. Se você trabalha com vendas e atendimento ao cliente, por exemplo, diga sim para prospectar mais, diga sim para a atitude de sorrir para os clientes, diga sim para servir o seu cliente, enfim, diga sim para as atitudes que fazem a diferença. Se você ficar dizendo não para tudo aquilo que exige certo esforço inicial, então você ficará estagnado no tempo. Muitas vezes as pessoas dizem não para aquilo que é novo, uma atitude muito negativa, e perdem a oportunidade de evoluir e aprender experiências novas. Tal atitude acontece por causa das síndromes do “deixa pra depois”, “um dia” e “quando eu”. 

Por exemplo: uma pessoa há muito tempo pensa em guardar dinheiro para fazer uma economia, mas nunca começa a economizar porque vive pensando, “um dia, quando eu tiver mais dinheiro”, “um dia, quando eu tiver um emprego melhor”. 
Para concluir, preste atenção em seu diálogo interno, repense suas atitudes diante dos desafios diários que surgem e observe se você não tem falado muitos “nãos” a si mesmo quando deveria dizer “sim”. Ao terminar de ler este artigo, diga sim para essas dicas, vale a pena. “Não nos transformamos de uma hora para outra naquilo que não cooperamos para nos tornar”. William J. Bennett. 
CERSI MACHADO
Postar um comentário