As paredes que nos aprisionam são mentais, não reais.

As paredes que nos aprisionam são mentais, não reais.

Um urso percorria constantemente, para cima e para baixo, os seis metros de comprimento da jaula. 
Quando, ao fim de cinco anos, o tiraram da jaula, o urso continuou a percorrer, para cima e para baixo, os mesmos seis metros, como se ainda estivesse na jaula. 
 E estava... Para ele. 


Prefiro a liberdade

Estava o filósofo Diógenes comendo lentilhas quando viu o filósofo Aristipo que vivia, confortavelmente, com base em lisonjear o rei. 
E Aristipo disse-lhe:

- Se aprendesses a ser submisso ao rei, não terias que comer esse lixo de lentilhas.

Ao que Diógenes replicou:

- Se tivesses aprendido a comer lentilhas, não terias que bajular o rei.
Postar um comentário