Conta-se que um príncipe herdeiro.

Conta-se que um príncipe herdeiro, que andava a procura de noiva, resolveu fazer uma festa no palácio para a qual convidaria todas as jovens que se achassem qualificadas para serem suas esposas.
Ora, havia no palácio uma velha empregada que, conhecedora do grande amor que a sua filha nutria pelo príncipe, lhe contou tudo sobre os preparativos para a festa.
- Também vou! - Afirmou logo a jovem.
- Fazer o quê? - Perguntou a mãe, incrédula. - Só vão as meninas mais belas e ricas à corte!
- Eu sei que nunca poderei ser escolhida, mas, pelo menos, fico alguns momentos perto do príncipe - respondeu ela, com convicção.
Chegou, finalmente, o tão esperado dia e lá estavam, de fato, as mais lindas moças, com as mais belas roupas e joias que se possa imaginar. A certa altura da festa, o príncipe anunciou:
Vou dar a cada uma de vós um vaso com uma semente. Aquela que dentro de seis meses me trouxer a flor mais bonita, será a minha esposa e a futura imperatriz.
O tempo foi passando e apesar da jovenzinha tratar, com o maior cuidado e carinho, a sua semente... o vaso continuava como o recebera: não nascia nada!
Mesmo assim, passados os seis meses, ela resolveu ir ao palácio. No dia e hora marcados, lá 
estava ela, com o seu vaso vazio, enquanto todas as outras mostravam as flores mais lindas que ela já tinha visto.
 O príncipe observou todos os vasos, um a um, e, inesperadamente, escolheu  a moça com o vaso vazio. Perante a surpresa de todos, calmamente, ele explicou:
Foste a única a cultivar a flor mais bonita: a flor da Honestidade.
E, voltando-se para a assistência, acrescentou:
Desejo informar a todos que as sementes que entreguei estavam estragadas. Por isso nunca poderiam dar folhas e flores.
Postar um comentário