Cientista divulga gravação de idioma que deu origem a línguas europeias

  • Wikimedia Commons
    Mapa ilustra a hipótese Kurgan, a explicação mais aceita sobre como a cultura e a língua se espalharam pela Europa e pela Ásia
    Mapa ilustra a hipótese Kurgan, a explicação mais aceita sobre como a cultura e a língua se espalharam pela Europa e pela Ásia
Cientistas dizem ter conseguido, pela primeira vez, criar um registro fonético de um antigo idioma falado por nosso ancestrais há 4.000 anos.
Acredita-se que o idioma, conhecido como PIE (língua protoindo-europeia), era falado entre 4.500 e 2.500 a.C na Europa e na Ásia, e deu origem a línguas atuais como o português.
Em 1868, o linguista alemão August Schleicher reconstruiu um vocabulário da PIE e escreveu uma fábula no idioma, chamada A ovelha e os cavalos.
Em uma gravação, o linguista Andrew Byrd, da Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos, lê a fábula em uma simulação da língua.
Ampliar

Conheça alguns estudos científicos curiosos41 fotos

2 / 41
O designer Terrence Fradet criou essa roda que mostra como as pessoas entendem as cores ao redor do mundo - do Brasil, há apenas o estudo da língua tupi. Ele interpretou visualmente o banco de dados do World Color Survey, que reúne informações de como 2.696 nativos (que representam cerca de 110 idiomas e dialetos) identificam 330 cores. Segundo a pesquisa, alguns idiomas conseguem explicar todo o espectro de cores usando apenas duas palavras (claro e escuro), enquanto outros diferenciam 60 cores raras (como se estivessem quase extintas, ao menos, do vocabulário). Os resultados foram agrupados geograficamente, mas divididos por dialetos, com as cores mais conhecidas no centro e as mais obscuras, no fim da linha Terrence Fradet/Reprodução
Aproximação educada
A língua protoindo-europeia teria sido um ancestral comum das línguas indo-europeias.
Uma descrição desta protolíngua, feita a partir da observação sobre as semelhanças e diferenças sistemáticas entre as línguas indo-europeias, é tida como uma das grandes realizações dos linguistas a partir do início do século 19.

ESCUTE TRECHO DO IDIOMA

Apesar de não haver registro concreto da PIE, Byrd recriou a fala baseada no som de palavras antigas de idiomas indo-europeus como latim, grego e sânscrito,
Não há maneira de criar uma versão definitiva da língua, e Byrd disse à BBC Brasil que sua pronúncia é uma aproximação baseada em uma "visão particular de como os sons seriam pronunciados."
A fábula foi primeiramente escrita em alemão, para depois ser traduzida para PIE como uma forma de experimentar o vocabulário.
"As línguas diferem em como elas combinam os sons, e elas usam essas combinações para criar novas palavras", contou Byrd.
gravação foi publicada na versão online da revista Archaeology, como parte de um estudo baseado em descobertas arqueológicas ligadas a tradições da cultura indo-europeia.
Apesar do interesse gerado por sua gravação, Byrd diz que não tem intenção de fazer outras, principalmente porque ele teria que criar novas histórias que ainda não foram escritas.
A mesma fábula é usada por outros linguistas e é atualizada à medida que mais descobertas são feitas sobre a língua.
Ampliar

Veja mais destaques de Ciência11 fotos

11 / 11
A imagem acima "convence" o cérebro de que há um quadrado em cima dos quatros círculos, bem no centro, porque cria uma ilusão de ótica ao desenhar as linhas contínuas entre as partes faltantes dos objetos geométricos. Chamado de "Quadrado de Kanisza", ele foi usado por pesquisadores norte-americanos para entender como essa "pegadinha" se forma no cérebro Leia mais University of Connecticut
Controvérsias
As línguas indo-europeias descendem de um idioma comum que deu origem tanto às línguas europeias quanto às asiáticas. Algumas das muitas línguas modernas que provêm da família indo-europeia incluem inglês, sueco e persa.
"Há 6.500 anos, farsi [persa] e inglês eram a mesma língua. Isso é muito legal, e te dá um sensação de união", disse Byrd ao site de notícias Huffington Post.
Devido à falta de informação disponível, a PIE é um tema bastante discutido entre pesquisadores.
Byrd acredita que a PIE provavelmente foi falada nas estepes da Eurásia há cerca de 6.500 anos, mas outros pesquisadores defendem a teoria de que ela teria sido falada na Turquia milhares de anos antes.
Provavelmente nunca saberemos o verdadeiro som da PIE, e Byrd brincou dizendo que a única maneira de criar uma gravação definitiva seria com a criação de uma máquina do tempo.
Confira a gravação no link:
Postar um comentário