As 10 corridas mais perigosas e exaustivas da história


As 10 corridas mais perigosas e exaustivas da 

históriaAs 10 corridas mais perigosas e exaustivas da história


















Veja uma seleção das provas mais longas e em terrenos mais inusitados do mundo: florestas, desertos, montanhas... tem de tudo



10) Gumball 300 (itinerante)


Esta é a corrida mais nova do Top 10. Criada em 1999 por um milionário excêntrico que convidou seus amigos para dar um passeio pelo mundo em seus supercarros, foi inspirada no filme The Gumball Rally, de Burt Reynolds, de 1976. Trata-se de um trajeto de 4.800 quilômetros onde os limites de velocidade das vias são desprezados, diga-se. A taxa de inscrição é de 40 mil euros - mais de R$ 120 mil - e o que faz valer a pena é o fato de incluir automóveis "modestos", como Bugatti, Rolls Royce, Ferrari, entre outros. O episódio mais trágico da Gumball 3000 aconteceu em 2007, quando competidores a bordo de um Porsche se envolveram em um acidente que matou dois idosos que rodavam em um VW Golf que não tinha nada a ver com a prova. A edição de 2014 terá início em junho e a rota já está traçada: Miami, Atlanta, Nova York, Edimburgo, Londres, Paris, Barcelona e terminará em Ibiza.


9) Baja 1000 (México)


Acontece na península Baixa Califórnia, no Mexico, e seu percurso tem pouco mais de 1600 quilômetros. A primeira edição foi em 1967. Trata-se de uma viagem em alta velocidade pelo deserto e outros lugares inóspitos. A organização do evento pensou em colocar as categorias de duas e quatro rodas. Assim como o famoso Rally Dakar e o Pikes Peak, na Baja 1000 praticamente todos os veículos podem se inscrever, basta cumprir com as medidas de segurança. A prova foi disputada em todos os anos, com exceção de 1974, e é respeitada no automobilismo off-road. Quantos aos acidentes, atualmente as tripulações contam com sistema de localização via satélite, mesmo assim, ainda são corriqueiros no cotidiano da prova, uma vez que o terreno irregular sempre reserva perigosas e, muitas vezes, fatais surpresas.


8) Targa Florio (Itália)


Esta é uma das corridas mais antigas do automobilismo. A primeira edição foi realizada no longínquo ano de 1906, na Ilha da Sicília, e, no começo, era conhecida como o "Giro da Sicília". Já nos anos 50 e 60 se tornou prova obrigatória do Mundial de Resistência, junto com a Mille Miglia, as 24 Horas de Le Mans e a Corrida Panamericana - não por acaso, todas estão presentes neste Top 10. A Targa Florio atraiu milhares de espectadores que se amontoavam para ver os pilotos passarem a bordo de seus bólidos com mais de 600 cv. No entanto, a Federação Internacional do Automobilismo (FIA), entidade máxima do esporte, decidiu, em 1973, cancelar definitivamente a prova com o argumento de que a rota era muito perigosa. Em toda sua história, nove pessoas morreram, mas houve muitos acidentes não-fatáis. A Porsche faturou 11 vezes a Targa Florio, tanto que, em 1966 batizou de Targa uma versão conversível de seu modelo 911 que está disponível para venda até hoje.


7) Safari Rally (África)


Esta prova é completamente atípica e, sem dúvida, diferente de qualquer outro rali. Disputado pela primeira vez em 1953 e depois de 1973 a 2002, era etapa certa do Campeonato Mundial de Rali (WRC). O Safari era diferente de um rali convencional, pois não existia trechos fechados. As "fases" eram disputadas em estradas abertas e havia adversários de todos os tipos: a dureza das condições climáticas - leia-se o fortíssimo calor - e a presença de múltiplos obstáculos, como outros veículos, animais e pessoas. As características do percurso mudavam de acordo com o clima. Se chovesse, as estradas e lacunas se enchiam de barro e as tripulações se deparavam com rios transpordando e estradas derrapantes. Pelo perigo, a FIA também decidiu cancelar o Safari Rally. No entanto, a prova ainda é disputada localmente.


6) Rally Dakar (África e América do Sul)


Originalmente chamado de Paris-Dakar, pois começava e terminava nas respectivas cidades, teve sua primeira edição realizada em 1978. O idealizador da prova é o ex-piloto Thuerry Sabine que, um ano antes da primeira edição, se perdeu no deserto de Ténéré, no norte da África. Sabine convenceu um grupo de "loucos" a fazer a travessia que saia inicialmente de Paris, mas foi mudando de sede no decorrer dos anos, quando saiu de cidades espanholas como Granda e Barcelona. Mas a verdadeira batalha só começava quando as equipes chegavam ao continente africano. Qualquer "coisa" motorizada pode participar da prova. Leia-se carros, utilitários leves, caminhões, motos, tricíclos e quadricíclos. Devido à ameaças de ataques contra participantes, o Rally Dakar foi levado para a América do Sul em 2008. Realizada sempre em janeiro, infelizmente sempre há mortes de competidores e/ou espectadores nessa duríssima competição.


5) Mille Miglia (Itália)


Esta foi a primeira corrida deste Top 10 cancelada por uma tragédia. Sua primeira edição foi realizada em 1927 em uma rota de 1600 quilômetros, que começou e terminou na cidade de Brescia, na Itália. Tratava-se de uma das corrida italianas que rivalizava com as 24 Horas de Le Mans. O cancelamento se deu devido ao acidente fatal do espanhou Afonso de Portago, que perdeu o controle de sua Ferrari 335S, saiu da estrada e matou a si mesmo, seu copiloto e outras nove pessoas - cinco delas eram crianças. A tragédia foi motivo de luto nacional e a imprensa italiana culpou Enzo Ferrari - o fundador da marca - pela tragédia. "Ferrari mata seus filhos", diziam em relação às crianças italianas mortas.

4) 24 Horas de Le Mans (França)


Esta é uma das corridas mais emblemáticas do mundo automobilístico. Quase todos já, pelo menos, ouviram falar dela, graças às façanhas e aos terríveis acidentes que a prova proporcionou. A primeira edição foi realizada em 1923, no Circuito de La Sarthe, localizado na cidade de Le Mans, na França. No período entre-guerras, os alemães demostraram sua superioridade na feira que se tornou tracional entre os construtores europeus - e depois no resto do mundo. Na edição de 1955, o piloto Pierre Levegh perdeu o controle do carro e matou mais de 80 espectadores. Mesmo assim, a corrida não foi cancelada. Em 1971, o piloto mexicano Pedro Rodríguez conseguiu o maior recorde de velocidade até hoje. Exatos 396,004 km/h foram atingidos. A prova é realizada todos os anos no mês de junho e seu maior ganhador é Tom Kristensen, com nove conquistas. A Porsche é a equipe mais vencedora, com 16 títulos.


3) La Carrera Panamericana (Mexico)


O primeiro período em que a corrida foi realizada foi de 1950 a 1954. O objetivo era informar ao continente - e ao mundo - que o México havia cumprido o compromisso de construir seu respectivo trecho da rodovia Panamericana, que ligaria todo o continente. O diretor esportivo da Mercedes-Benz na época, Alfred Neubauer, disse que as 24 Horas de Le Mans eram "um dia de viagem pelo campo" em comparação a ela. Vitoriosíssima também na história desta prova, a Porsche, graças a suas vitórias, decidiu batizar dois de seus bólidos mais famosos para homenageá-la. São eles o Porsche Carrera e o Panamera. Em 1988 a corrida foi retomada em formato de rali e é realizada anualmente. Trata-se da única prova de carros clássicos e alta velocidade realizadas sobre estradas "abertas" no mundo.


2) Pikes Peak Hill Climb (EUA)


O nome completo desta prova é Pikes Peak International Hill Climb e é realizada desde 1916 - a segunda corrida mais antiga do país - na zona montanhosa do Colorado, nos Estados Unidos. A estrada não foi totalmente pavimentada e o primeiro percurso ocorreu em um tempo de 20 minutos e 55 segundos. Atualmente ganhou mais quase 20 quilômetros - hoje totalmente pavimentados - e cujo trajeto contém 156 curvas. Com 16 categorias, pode-se dizer que praticamente tudo que tem roda e motor pode participar. Na edição de 2013, o campeão mundial de ralis por nove vezes, Sébastien Loeb, bateu o recorde de tempo da prova ao terminá-la em 8 horas e 13.878 minutos. Para ter uma leve noção da dureza da corrida, seu ponto mais alto foi batizado de "Parque do Diabo".

1) Tourist Trophy (Grã-Bretanha)


Esta é uma das coisas mais loucas que um ser-humano pode fazer. Esta prova não é nada menos que correr por uma estrada com casas, encostas ou desfiladeiros em uma moto a mais de 320 km/h. Realizada anualmente na ilha de Man, desde 1907 - com interrupções provocadas por guerras e problemas sanitários -, a mecânica é bem simples: ir o mais rápido possível em uma estrada que contorna a ilha da Grã-Bretanha. Obviamente todos os anos há acidentes espetaculares e, infelizmente, alguns fatais, mas isso não impede que os pilotos encarem o desafio em busca de conquistar a TT. Aliás, se esse nome soa familiar, é exatamente daí que a Audi tirou inspiração para chamar de TT seu esportivo de dois lugares.

Postar um comentário