Top ten - os dez países com os piores motoristas

Top ten - os dez países com os piores motoristas

Top ten - os dez países com os piores motoristas
Estudo da Organização Mundial da Saúde aponta que acidentes no trânsito matam 1,2 milhão de pessoas no mundo anualmente

De acordo com a Organização Mundial de Saúde – a OMS –, os acidentes de trânsito se transformaram em uma epidemia global difícil de ser controlada. E os resultados desses desastres sobre rodas passaram a representar um problema de saúde pública em todo o planeta. Por esse motivo, a OMS realizou um estudo denominado Situação Mundial de Segurança Viária 2013. A pesquisa assegura que todos os anos morrem aproximadamente 1,2 milhão de pessoas no mundo por causa de acidentes no trânsito. Além disso, algo entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas ficam feridas.
Acidentes de trânsito são o oitavo fator que mais mata no planeta e a primeiro entre jovens de 15 a 29 anos. A pesquisa da OMS ainda cita um dado revelador: se medidas não forem tomadas, esse acidentes podem se transformar no quinto fator até 2030. A maioria destes acidentes acontece em países emergentes, que representam 48% da frota de veículos existentes no mundo.
AutoCosmos.com – parceiro editorial de MotorDream na América Latina – usou a pesquisa da OMS  para levantar as principais razões que provocam tantas tragédias nos dez países que mais contribuem para os acidentes de trânsito.
1) Índia
O sétimo país mais extenso do mundo e o segundo mais povoado, a Índia conta com estradas muito precárias e mal pavimentadas. Algumas sequer possuem pavimento. Outras estão mal iluminadas e não tem nenhum tipo de sinalização. Os táxis "riquichás" – também conhecidos como "Tuc Tucs" – são elementos característicos e turísticos do país. Mas também representam um perigo àqueles que os utilizam, já que os condutores não são capacitados e desconhecem totalmente as regras de trânsito. Diariamente circulam na Índia cerca de 30 milhões de veículos e isso ocasiona um dos trânsitos mais caóticos do planeta. Esmurrar a buzina de forma frenética enquanto dirige é uma mania nacional. E o caos do trânsito é piorado pelo baixo nível de preparação dos motoristas indianos.


2) China
É o país mais habitado do planeta e ocupa o quarto lugar em tamanho. Basta ver alguns vídeos de acidentes locais para se dar conta da magnitude dos choques e dos inacreditáveis descuidos de muitos motoristas. Em junho de 2012, registros do país apontavam mais de 233 milhões de veículos – sendo 114 milhões de automóveis e mais de 103 milhões de motocicletas. Este ano, o governo chinês prometeu estender as medidas para restringir os emplacamentos de carros particulares para diminuir o tráfego e reduzir a poluição. Com a população de mais de 1,3 bilhão de pessoas, é praticamente impossível que o caos no trânsito não reine no país.





3) Estados Unidos
Terceiro lugar no Top 10, os Estados Unidos também ocupam a terceira posição em área e em população. Estatísticas apontam que há um carro para cada 1,3 pessoa. E o principal motivo de tanto acidentes de trânsito no país é o uso do telefone celular. De acordo com as empresas de seguro dos EUA, a cidade de Miami qualifica-se com a primeira em mortes causas por colisões, atropelamentos e brigas no trânsito.


4) Rússia
O país com ares de continente é o maior do mundo. Os russos são conhecidos por terem as famosas "dash-cam" – câmeras que são colocadas no painel do carro e filmam todo o trajeto. O motivo é simples. Os tribunais russos não gostam de reclamações verbais então provas concretas passam a ter mais valor para que eles possam enviar os culpados para a cadeia. Outro motivo é para provar que os acidentes não foram planejados e evitar questionamentos de fraudes com as seguradoras.


5) Brasil
Nos últimos anos, as autoridades brasileiras aparentemente se mostram mais preocupadas com a recorrência de acidentes. Segundo o Ministério da Saúde, são 42 mil mortes anuais no trânsito. E as principais causas são a falta de educação do motorista e a pouca consciência daqueles que utilizam as vias. Além das estradas e ruas em péssimo estado, é claro.

 
6) Irã
Este país do Oriente Médio ocupa o segundo lugar em reservas de gás natural do mundo – só perde para Rússia. O Irã é líder no número de veículos movidos a gás que circulam nas ruas, com 2,9 milhões de carros. Porém, a principal causa de mortes no trânsito são os pedestres. Leis no país preveem prisão de 2 a 5 anos e multa de 5% do salário mínimo para aqueles pedestres que causam um acidente com mortes ou feridos. Nas estradas, a polícia local controla os excessos de velocidade com radares.


7) México
Com 26,8 milhões de carros, o México registra a cada ano 4,2 milhões de acidentes. De acordo com o Conselho Nacional para Prevenção de Acidentes, 76% acontece em área urbana. Segundo o Centro de Experimentação e Segurança Viária do país – o CESVI – o fator humano é a principal causa desses incidentes. Os motoristas não respeitam os limites de velocidades, não mantém uma distância segura, invadem a pista contrária, manobram sem cuidados e não dão passagem. E ainda há objetos ou danos das estradas que contribuem para elevar o índice de acidentes.



8) Indonésia
O conjunto de 17.508 ilhas e 238 milhões de habitantes constituem o quarto país mais populoso do mundo – em sua maioria muçulmanos. As autoridades locais consideram que os acidentes aumentaram nas mesmas proporções do crescimento da frota do país. E para reduzir esses eventos que matam dezenas de milhares de indonésios anualmente, o Ministério dos Transportes quer reforçar a disciplina nas estradas, além de contribuir com a melhora das sinalizações e nas condições das estradas – que são as grandes responsáveis pelo elevado número de incidentes.


9) África do Sul
O número de acidentes que ocorre no país africano chega a 30 por 100 mil habitantes. Para um total de pouco mais de 50 milhões de pessoas, essa cifra não é nada desprezível. Os acidentes ocorrem de forma mais acentuada nos transportes públicos – onde carregam grande quantidade pessoas e contribuem bastante para as estatísticas. Além disso, o péssimo estado dos veículos associados à imprudência dos motoristas locais também ajudam a piorar a situação.


10) Egito
No Egito, os problemas estão nos carros e no transporte ferroviário. A circulação anárquica, frota de veículos com idade avançada, má conservação das estradas e leis de trânsito ineficientes são fatores que molestam os egípcios. Embora o turismo seja uma atividade importante, os "Tuc Tucs", carros sem cinto de segurança e caminhões lotados de gente reinam nas ruas.

Miriam Santillán Bueyes
do AutoCosmos.com
com exclusividade no Brasil para MotorDream