Peru descobre muro de 1.500 anos com frisos de figuras humanas

Revelação pode ajudar a identificar mais da cultura pré-espanhola moche

 




LIMA - Um grupo de arqueólogos descobriu no Santuário da Lua, região de Liberdade (Norte do Peru), um muro da cultura pré-espanhola Moche de 1.500 anos. Nele, aparecem em destaque frisos de figuras humanas, revelou o jornal “El Comercio”.
Com 1,60 metro de altura, as figuras aparecem de mãos dadas e têm adornos que se assemelham aos da Senhora de Cao, a governante moche que a historiografia aponta como governante do Norte do Peru no século IV d. C. Ricardo Morales, diretor do Projeto Arqueológico Santuário de Moche, afirmou que o lugar seria um ambiente altamente sagrado pelo antigos habitantes.

O corpo da Senhora de Cao está no museu de mesmo nome em Liberdade.
— Ainda que seja muito difícil adiantar opiniões porque os relevos deformam a imagem, ficou claro que esta mulher cumpriu um papel importantes nas cerimônias desta cultura.
A cultura Moche (ou Mochica) desenvolveu-se fundamentalmente entre os anos 100 e o 700 d. C. na atual província de Trujillo. Muito da cultura pré-inca foi achado pelos descobrimentos de alguns túmulos intactos de seus governantes e senhores, como os do Senhor de Sipan (governante do século III) e a Senhora de Cao.